Pernilongos atacam pessoas pelo cheiro, diz cientista

Frases:
– Sábia era minha avó que há muito tempo já me dizia: “Vai tomar banho moleque… você já está fedendo e vai começar a juntar mosquitos…”
– Só não mato você porque agora é meu irmão de sangue!
– Noé tinha que ser tão obediente? Não podia ter esquecido do casal de pernilongos?

Brincadeiras à parte, mas tudo o que avançamos em termos de sanitarismo parece estarmos andando a ré… Parece que todas as pragas e doenças transmitidas, em extinção ou já extintas estão lentamente retornando ao nosso convívio.
Devagar vamos vendo o serviço de médicos e cientistas sanitaristas ao longo dos anos serem diluídos e eliminados por uma população que está relaxando com metodologias de nossos avós para inibição dessas pragas que nos trazem somente doenças.
Conhecimentos transmitidos de pais para filhos, hoje são ignorados. O desconhecimento e o não comprometimento da sociedade com procedimentos básicos de sanitarismo, que acha por bem deixar sob a responsabilidade de entidades governamentais também não muito preocupadas em se precaver, a anteceder aos acontecimentos, atiram sobre nossas cabeças as mazelas do descaso geral.

À medida que a população cresce, os problemas se avolumam e tomam um corpo tão grande que abrange omissos e lutadores na guerra da falta de educação sanitária…
E vamos nós brigando com pernilongos, dengue, chikungunya, leptospirose, chagas, tifo e uma infinidade mais de doenças e transmissores… Nesse País que cresce à ré.
Arre… vamos continuar reclamando, reclamando… Não é assim?

#Disse

Carlos Leonardo

Fonte: Folha de São Paulo

Publicado originalmente no blog “Divagando a Notícia” em 11/01/2015.

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: