Uma semana de tempo nebuloso

Uma semana de tempo nebuloso que vai culminar no próximo final de semana de muitas tempestades, raios e vendavais muito fortes na vida de muita gente. O Brasil hoje, está se dividindo em três grandes grupos bem definidos que poderiam ser chamados assim como a dos militantes, que já foi muito grande e hoje são em menor quantidade de elementos ativos, mas são os que criam os maiores problemas à sociedade, os maiores barulhos. A tudo isso se somam muitos distúrbios, muitas promessas de agressividades.

Uma outra ala que se choca diretamente é contrária, é anti-governo, e que está ensaiando seus manifestos, despreparada para confrontos físicos, para luta aberta, muito desses integrantes não têm completo domínio dos motivos de o porque estarem ali, envolvidos por chamamentos da mídia, envolvidos em chamativos verde-amarelo… Muita bandeira, muita faixa, muitos cartazes com palavras de ordem, mas completamente despreparada para um possível afrontamento entre as partes, incentivados pela ordem maior de “não violência”.

Uma terceira que se propõe a tornar-se totalmente neutra frente a qualquer posicionamento. É um pessoal inerte, que comenta, quando muito, nas filas de supermercado ou de bancos onde tecem curtos comentários sem muito conhecimento do assunto, apenas sobre os pontos mais destacados que ouvem na mídia. Apesar de serem uma parcela considerável da população, elas não representam muito nessas atividades extremas da sociedade, elas só têm peso muito considerável nas urnas onde como se algas fossem, acompanham o sentido da onda mais forte.

Mas o preocupante mesmo para esses próximos dias, são os dois primeiros grupos, sendo que um está psicologicamente preparado para se atirarem às ruas novamente, levados por fatos que ocorreram recentemente na tomada de ações da Polícia Federal, num ato tão ansiado por grande parte da população brasileira e que não sei se foi em atendimento a isso ou talvez possa ter sido um ato precipitado para o momento, face o agendamento da manifestação contra o governo, marcado para o próximo final de semana. Isso acirrou os ânimos para os dois lados.

Se se ocorrerem, se se efetivarem realmente as ameaças que estão sendo propagadas pelo partido da situação, há uma grande tendência de acontecerem muitas situações graves durante a semana e quiçá no próximo final de semana onde acontecerá a grande passeata já programada. Certamente acontecerão confrontos isolados e espero que sejam isolados. Que esses acontecimentos sejam realmente isolados e não gerem revides e morram por aí, porque caso contrário e se essa situação de perdurar por mais tempo, estaremos caminhando a passos largos para uma guerra civil, um levante popular muito grande, de consequências drásticas em nossas calmas terras. E o pior, nenhum brasileiro, independente de suas opções políticas, está preparado para conviver com uma situação drástica dessa monta. É fácil de se ver, uns bufam sem consciência das consequências e outros ignoram a possibilidade de um confronto entre irmãos opositores.

Há que se acalmarem os ânimos neste País, nós precisamos melhorar nossos conceitos políticos, nossos conceitos de respeito para com o próximo e tentarmos reerguer esta Nação, os expoentes assumirem, deixarem de se vangloriarem, passarem uma borracha em tudo o que foi feito até agora e darem uma oportunidade de acordo nacional. Para que pudéssemos tentar recomeçar.

Vamos lá Brasil, levanta desse chão… Você não precisa pegar em armas…
Você precisa pegar em livros… Você precisa botar as mãos na consciência… Você precisa reaprender a se educar!

#Disse
Carlos Leonardo

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: