Ainda na gigantesca ressaca de sua “vitória”

Nosso “Gigante” ainda está adormecido ou está numa ressaca gigantesca por sua “suposta vitória” na Câmara Federal. Acredito que nunca vai acordar. Essa volúpia, esse incentivo de que o “Gigante” precisa não está em suas veias, está nas ondas transmitidas pelas mídias. Se as mídias se calam e é de interesse que as mídias se calem, o “Gigante” volta a adormecer, é um “Gigante” preguiçoso, é um “Gigante” sem coragem, sem ânimo algum para nada. É incentivante, é vibrante, é poderoso quando está acordado e incentivado por qualquer que seja a mídia que o apoie, ele precisa de um apoio, precisa de um incentivo externo, ele não tem vontade própria.

O que se vê em outros países sofridos, talvez não tanto como nós brasileiros, é que esse incentivo todo está embutido nas veias da população e essa população reage quando está sendo oprimida, mas nós brasileiros, baixamos a cabeça e aceitamos as imposições e não temos ânimo de lutar contra a situação. Nesses dias que se passaram após a definição da Câmara Federal, o que foi apenas um rabisco inicial do que terá de ser feito no processo de impedimento da Presidente e não cabe aqui análise sobre o mérito da questão, mas o fato em si.

sleeping-giantOnde todo um país se pintou de verde e amarelo, onde todo um país levantou bandeiras verde e amarela e outras vermelhas, digladiando-se entre si as partes nas mídias sociais, discutindo verbalmente por aí com amigos, com conhecidos, simplesmente tudo morreu quando foi dada uma decisão. A finalidade era a decisão, era a aceitação, era simplesmente a chamada para novas notícias, só isso. O povo já baixou a cabeça outra vez, muita coisa está sendo feita, muita coisa sendo postergada em detrimento do conhecimento do povo, está sendo feito quieto, está sendo feito com notícias que ocultam em suas entrelinhas suas verdades nas informações vazadas pela mídia para conhecimento desse povo que não é capaz de pensar por si só, que não é capaz de tomar uma ação forte por si só, porque é um povo acomodado, um povo que se arrisca a sofrer pela comodidade momentânea, por um sossego.  O todo não está acima da unidade na cabeça do brasileiro, a unidade aqui conta e ele é a unidade.

Provavelmente não cheguemos a lugar algum, provavelmente não se desinstale esse esquema político corrupto que existe no País. Um velho amigo meu, médico, me falava que “quando um corpo está tomando de câncer, não há outra solução se não extirpar todo o órgão, ou simplesmente, deixar morrer”, é mais ou menos o que estamos vivendo. Nós temos um câncer implantado em nossa sociedade que se chama corrupção em todos os níveis, em todos os níveis. A única solução é drástica, não há como através da “Democracia”, nossa democracia é viciada, nossa democracia é imatura demais para poder sobreviver a tudo isso, para poder ter coragem suficiente de cortar na carne o mal que está afetando-a, afetando o País.
Nossos políticos ainda vivem de pensando no “eu”, eles não pensam coletivamente, no Brasil e o pior disso tudo é que se pegássemos uma varinha de condão e pudéssemos brandi-la e fazer desaparecer todos eles e se tivéssemos a oportunidade de colocarmos novos brasileiros lá dentro, pessoas honestas, pessoas trabalhadoras, lentamente essa máquina política os engoliria e em pouco tempo estaria girando novamente a máquina corrupta da política. Esse problema, esse cancro na sociedade está embutido em nossas veias. Nós aprendemos a ser malandros, e a levar vantagem em tudo na vida, desde criança. Desde muito pequenos somos incentivado a agirmos assim, isso se reflete em escala muito maior quando chegamos topo, ao auge da carreira, como grandes expoentes no País e nos tornamos pessoas de grande renome nacional. Mas aquela centelhazinha ruim que foi criada em nossa mais tenra idade, cresceu tanto quanto a gente e não tem a menor … (continua)

#Disse
Carlos Leonardo

Veja também
Ainda na gigantesca ressaca de sua “vitória” – continuação

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: