É, estão dando sopa para o azar!

Existe um ditado caipira muito conhecido lá pelos rincões paulista que diz assim: “- Estão dando sopa para o azar! – Estão dando milho pra bode! -”, em poucas palavras, poder-se-ia dizer que estamos sendo inconsequentes, estamos arriscando tudo por nada…

Pois é, num momento em que o caldeirão está fervendo, há uma enxurrada de ameaças nas mídias, há casos isolados de violência espalhados pelo País, vidas já foram ceifadas em nome de uma inconsequente rixa entre partidários estimulados para agressão e por outro lado se atirando às cegas, sem qualquer previsão ou noção de perigo, sem coordenação.

De ontem para hoje, tenho lido nos jornais e visto pela TV reportagens sobre um muro que separará manifestantes prós e contra impedimento da continuidade do atual governo. Uma sequencia de tapumes tão frágeis que estão sendo chamados de o “Muro da Vergonha” e eu acrescentaria mais ainda: “Muro das Lamentações”.

portaldoholanda-686429-imagem-foto-amazonasA irresponsabilidade chega a extremos quando começamos confundir se é inconsequência mesmo o que está se fazendo ou é o desejo de que exista realmente balbúrdia. Diante de tantos métodos sujos utilizados pelos políticos brasileiros em sua maioria para obter vantagem nas contendas, que tudo passa a ser aceitável em nossas cabeças.

É quase impossível a qualquer cabeça pensante não ter imaginado a possibilidade dos grandes problemas a que estarão sujeitas as pessoas participantes desse ato.
O que realmente estará se que querendo que aconteça?
Acham os nobres organizadores que estarão presentes, em ambos os lados desse cercadinho, crianças de pré-escola?
Será que acham realmente que essa frágil estrutura suportará o clima inflamado e explosivo que estarão em ambos os lados? Ou realmente ele tem a finalidade de servir para “Inglês ver” ou simplesmente ser como um incentivo a sua destruição por algum lado mais exaltado e consequentemente o caos a seguir.

Workers set up a protective fence to separate the demonstrators against the impeachment of President Dilma Rousseff from those supporting it, in front of the Congress in the Esplanada dos Ministerios in Brasilia, on April 10, 2016. The congressional commission preparing to recommend whether or not to impeach Rousseff closed its first meeting early Saturday after 12 hours of sometimes heated debate and it will resume work on April 11, with a vote decision scheduled for 5 pm (2000 GMT). / AFP / EVARISTO SA
Workers set up a protective fence to separate the demonstrators against the impeachment of President Dilma Rousseff from those supporting it, in front of the Congress in the Esplanada dos Ministerios in Brasilia, on April 10, 2016. The congressional commission preparing to recommend whether or not to impeach Rousseff closed its first meeting early Saturday after 12 hours of sometimes heated debate and it will resume work on April 11, with a vote decision scheduled for 5 pm (2000 GMT). / AFP / EVARISTO SA

O mais sensato para o momento conturbado que estamos vivendo e sendo incentivado seria o impedimento pelas forças militares da presença de qualquer pessoa nas cercanias. Isto seria visto como uma decisão responsável e não como um cerceamento de direitos. Não é o momento para demonstrações de participação pública, mas elas serão inevitáveis, então o próprio comando das polícias e do exército, principalmente, saírem de suas casernas e protegerem as pessoas, sem opção de lado, de partidarismo, somente brasileiros que podem facilmente se agredirem e se machucarem muito por um momento histórico, porém não superior à vida.1kqmq5drem_4u660p8h56_file

Que a data de 17 de Abril seja tratada como um dia de abertura de uma definição política no País, que tudo transcorra dentro da normalidade, sem atropelos… Que as ameaças veladas não passem de ameaças e morram por aí… Nada se constrói sob o clima de ameaças, de acirramentos…
Boa sorte Brasil!

#Disse
Carlos Leonardo

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: