Caos político brasileiro – Até onde é minha culpa?

caos2Quando se liga a TV em programas jornalísticos, quando se vê e lê notícias nas diversas mídias que hoje dispomos, tomamos contato com uma imensa carga de mediocridades ditas por expoentes da política nacional. Acusações infundadas e às vezes até cômicas, descalabros em forma de justificativas por atos tomados ou a tomar, erros chulos de concordância verbal por uso em declarações de uma linguagem informal, utilizada em somente em conversas particulares.

Providências tomadas sem a menor análise de causa e efeito no comprometimento ao bom andamento econômico do País. Tomadas de decisões que implicam em onerosas contas à população que tem de acatar submissa e sem ter para quem reclamar… Pode-se falar por horas sem esgotarem as possibilidades de desmandos e má administração por assunção a pastas administrativas sem qualquer vínculo com a experiência profissional do político empossado.caos3

Culpa desses incompetentes de fala fácil? Sim… Sim, mas com ressalvas!
Quem colocou esses ignorantes no comando da Nação fomos nós mesmos! Votamos quase sempre, como compramos papel higiênico, é uma necessidade a que somos forçados. Nunca nos preocupamos em conhecer os currículos dos candidatos, comprometemo-nos a votar em determinado candidato em troca de migalhas, miçangas, rememorando os pobres e ignorantes indígenas nos primórdios desta santa terra.

Agora, neste momento em que estamos vivendo, em vez de a Nação se unir para procurar soluções aos inúmeros problemas em que estamos metidos até o pescoço por nossa culpa direta ou indiretamente, nos propomos a nos digladiarmos defendendo bandeiras de cores diferentes que em ambos os lados estão sujas de lama. caos4Lama que se sou da maioria, escondo, se não, agrego a ela todas as luzes e holofotes para que brilhe a sua nauseabunda imagem, e coitado de quem estiver atolado a ela.

Friamente falando, somos todos culpados pela anarquia toda em que se encontra a Nação. Somos uma miscigenação que não agregou tons a nosso sangue, não corre mais em nossas veias patriotismo, religiosidade, fraternidade, igualdade, como diriam os franceses… Somos presas fáceis ideologias que nada tem a ver conosco, ideologias malfadadas em outras plagas e que querem ressurgir e materializar-se em nossos meios.

#Disse
Carlos Leonardo

caos5

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: