“Cuspindo no prato que comeu”

mpol1Hoje de manhã estava eu ouvindo uma estação de rádio através de streaming e num dado momento, um dos locutores faz um comentário sobre a presidente afastada, Sra. Dilma Rousseff, em que ela está tendo atitudes incoerentes com sua situação política, onde apesar de afastada, ela ainda é uma Presidente. Tal fato não autoriza a ela o poder de difamação do regime político em andamento. Pelo fato dela ter sido afastada, o protocolo de seu cargo seria o de total silêncio e não o de uma simples “palanqueira” em campanha política. Ela está sendo altamente incoerente consigo mesma uma vez que, reclama e percebe seus direitos de Presidente que incluem mordomias e acima de tudo, recebe seus vencimentos em sua integralidade, ao mesmo tempo em que publicamente e com o agravamento de inserções internacionais de notícias que denigrem as condições em que se encontra o País, fala constantemente de “foi vítima e será eternamente vítima do sistema” ao qual se beneficia.

mapolEsse comentário do locutor me arremete a lembranças de alguns amigos ativistas, voltados a sindicatos de bancários e em especial um deles com quem mantinha e ainda mantenho uma relativa amizade. O fato marcante dessa pessoa era que, embora trabalhasse há anos nas fileiras de um banco específico, passou a vida toda reclamando e posicionando-se contra tudo o que se relacionava à cúpula desse banco. Participava ativamente de greves e protestos contra os milionários banqueiros, patrões infalíveis e que sugavam tudo o que podiam de seus funcionários. Trabalhávamos em uma empresa que mantinha um dos melhores salários do setor, no mercado; os benefícios auferidos eram valorosos e enchiam os olhos dos demais bancários que não os tinham.
Mesmo assim, mesmo com todos esses benefícios que recebeu durante toda sua vida profissional, hoje provavelmente é aposentado, e continua até hoje como um extremista radical de esquerda em plena atividade, opinando e se posicionando contra tudo o que advenha de classes empregatícias e governos a eles direta ou indiretamente ligados. Mas nunca absteu-se de seus benefícios por serem de origem sujas, segundo ele e por advirem de empregadores opressores. Uma hipocrisia nata e indissimulável. Sintomas facilmente detectados após um pequeno tempo de convivência. É uma pena, jamais essas pessoas conseguirão ver alguma coisa, por um ângulo diferente.
Éééé… Eu tenho um amigo assim…

#Disse
Carlos Leonardo

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: