Exaltar o que no “First of May” no Brasil ?

Em meio a sofrimentos e desesperos pela perda do emprego, agregado a desesperança de encontrar uma nova fonte de renda no meio desse mar de pessoas em movimento pelas ruas e empresas de recrutamento que ainda se encontram abertas, o brasileiro vai comemorar o quê?

Cem mil lojas fechadas, trezentas fábricas/indústrias fechadas resultam em, pasmem, onze milhões de brasileiros sem “carteira assinada”; este é o quadro de momento no País. Pelo mundo afora, grandes passeatas e manifestações culminam quase sempre em agressões e enfrentamentos com a polícia local. No Brasil, as notícias se veem até agora, por volta do meio dia, são grandes manifestações frustradas pela baixa adesão de participantes do partido da situação e seus coligados. Mesmo com a promessa de concessão inconsequente de benefícios até então solicitados pela população, não foi suficiente para servir de incentivo ao aumento da participação do povo.
O povo dá neste “1º de Maio” clara demonstração de desenlace com o atual governo, está cansado de tantas notícias ruins vindas do Planalto, está cansado de sofrer com a falta de retorno de seus altos impostos que oneram a cada vez mais seus salários. Está cansado da classe política em geral, não consegue ver um nome que possa representar um alento aos seus anseios para a Nação, para os seus.
As soluções apresentadas por correntes contrárias ao governo se mostram infrutíferas, incompletas. O povo já consegue visualizar a real necessidade de novos sacrifícios a serem impostos para uma possível melhora nas atuais condições estruturais do País, mas também seu senso crítico está mais evoluído e já consegue ver que as soluções hoje disponibilizadas, são como vento abanado por um leque, isto é, são paliativos inconstantes e quase sem garantia de solução dos problemas a que se propõe extirpar.
A verdade é que esta data comemorativa do “Dia do Trabalho” está mais para velório que para festa cívica. De ambos os lados não há o que se comemorar, todos nós perdemos.

#Disse
Carlos Leonardo

                                                                                                                             Resumo histórico do “Dia do Trabalho”

 

O Dia do Trabalho é comemorado em 1º de maio. No Brasil e em vários países do mundo é um feriado nacional, dedicado a festas, manifestações, passeatas, exposições e eventos reivindicatórios.
A História do Dia do Trabalho remonta o ano de 1886 na industrializada cidade de Chicago (Estados Unidos). No dia 1º de maio deste ano, milhares de trabalhadores foram às ruas reivindicar melhores condições de trabalho, entre elas, a redução da jornada de trabalho de treze para oito horas diárias. Neste mesmo dia ocorreu nos Estados Unidos uma grande greve geral dos trabalhadores.
Dois dias após os acontecimentos, um conflito envolvendo policiais e trabalhadores provocou a morte de alguns manifestantes. Este fato gerou revolta nos trabalhadores, provocando outros enfrentamentos com policiais. No dia 4 de maio, num conflito de rua, manifestantes atiraram uma bomba nos policiais, provocando a morte de sete deles. Foi o estopim para que os policiais começassem a atirar no grupo de manifestantes. O resultado foi a morte de doze protestantes e dezenas de pessoas feridas.

Foram dias marcantes na história da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho. Para homenagear aqueles que morreram nos conflitos, a Segunda Internacional Socialista, ocorrida na capital francesa em 20 de junho de 1889, criou o Dia Mundial do Trabalho, que seria comemorado em 1º de maio de cada ano.
Aqui no Brasil existem relatos de que a data é comemorada desde o ano de 1895. Porém, foi somente em setembro de 1925 que esta data tornou-se oficial, após a criação de um decreto do então presidente Artur Bernardes.

Fatos importantes relacionados ao 1º de maio no Brasil:
– Em 1º de maio de 1940, o presidente Getúlio Vargas instituiu o salário mínimo. Este deveria suprir as necessidades básicas de uma família (moradia, alimentação, saúde, vestuário, educação e lazer)
– Em 1º de maio de 1941 foi criada a Justiça do Trabalho, destinada a resolver questões judiciais relacionadas, especificamente, as relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores.


Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: