Linha Chilena e Linha com Cerol – Uma idiotice adulta

cerol1Se fôssemos analisar como brincadeira de criança, poderíamos considerar um ato irresponsável digno de dessas baixas idades, mas o que mais desconcerta uma análise fria é que na maioria dos casos, esses atos tratam-se adultos desocupados e sem qualquer noção dos riscos a que estão sujeitando transeuntes e motociclistas.

Consequência direta da falta de respeito pelo outro, pelo ser humano tão próximo, isso tudo decorrente da falta de estrutura educacional do País e principalmente dos pais. E por ironia do destino, esses próprios pais são tão irresponsáveis quanto os filhos. Não há como mudar isso. É o resultado da somatória de anos e anos, gerações e gerações que se perderam educacionalmente falando. E as chances de existir uma futura geração mais esclarecida, mais consciente de suas responsabilidades para com o próximo, para com a natureza são pequenas, pequenas demais em função do desinteresse da atual geração e consequentemente a de seus filhos, que já foram contaminados pela segregação dos conceitos.

Esta conversa toda teve origem em uma reportagem do site G1 que li agora e repasso em sua íntegra abaixo. Leiam, vocês irão se sentir como eu, certamente.

#Disse
Carlos Leonardo

 


 

Vigilante leva 12 pontos no pescoço após ser atingido por linha com cerol

Patrício se diz assustado após ter pescoço cortado por linha com cerol (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Patrício se diz assustado após ter pescoço cortado por linha com cerol (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Ele seguia em motocicleta por avenida quando foi ferido, em Goiânia.
Polícia alerta que quem usa fio cortante pode responder criminalmente.

Fonte:  G1 GO

O vigilante Patrício do Carmo sofreu um corte no pescoço ao ser atingido por uma linha de pipa com cerol, no Setor São Judas Tadeu, em Goiânia. Ele seguia em uma motocicleta e, ao perceber que tinha sido ferido, procurou ajuda médica. A vítima levou 12 pontos.

“Eu cheguei na casa da minha irmã já pedindo socorro. Eu disse que tinha sido atingido por uma linha com cerol e já me colocaram no carro e me levaram para o Cais [Centro de Atenção Integral à Saúde] Vila Nova”, conta.

Patrício diz que costuma passar pelo local e sempre vê muitas crianças e até adultos soltando pipas. Porém, ele não imaginou que corria riscos e agora está com medo.

No bairro, alguns meninos admitem que usam cerol para cortar a linha de outras pipas. “Muitos usam para cortar a linha do outro mesmo. Eles querem derrubar a raia do outro”, relata um garoto.

O uso do cerol é proibido, assim como a linha chilena, que é altamente cortante. Na semana passada, uma operação policial apreendeu diversos tubos de linhas irregulares em uma casa em Goiânia, além de duas máquinas para enrolar os fios cortantes.

Patrício se diz assustado com a situação, mas está aliviado por ter sobrevivido. “Por sorte foi o cerol, pois se fosse a linha chilena com certeza eu não estaria vivo”, disse.

Já Selma Pereira Vieira conta que o irmão dela não teve a mesma sorte e morreu após ser atingido por uma linha no trecho urbano da BR-153, em Goiânia. “O maior erro dele foi tentar tirar a linha do pescoço, pois enrolou no capacete. Aí ele desceu da moto, tirou o capacete e tirou a linha, que cortou até os dedos dele”, lamentou.

Segundo a Polícia Militar, quem usa cerol em linhas de pipas pode responder por crimes como lesão corporal, danos e até homicídio.


Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: