“O mundo de pernas para cima-II” – Uma visão vetusta

O início desta postagem está em “O mundo de pernas para cima-I” – Uma visão vetusta, clique aqui e veja-a.


 

Dando continuidade ao tema anteriormente proposto, irei discorrer sobre outro acontecimento que no mínimo está chocando a sociedade mais antiga. Podemos observar pessoas indo e vindo em uma praça e daí traçar uma linha comportamental dos elementos na sociedade atual. crianNas classes menos abastadas parece que nada mudou no comportamento das crianças. Continuam agitadas, brincando inconsequentemente, e pouco ligadas a tecnologias de conhecimento, essas informações não atingem sua classe social. Já nas classes sociais mais elevadas, há uma inversão de valores presentes na educação dos filhos, hoje em dia.

Essa inversão pode ser facilmente sentida quando deparamos com uma criançada com reações diferentes das até então tradicionais, é muito comum se ver meninos frágeis, presunçosos, irreverentes e em muitas vezes com um nível de respeito aos adultos, muito baixo. Por outro lado, veem-se meninas que antes eram dóceis e educadíssimas, hoje elas são agitadas, tomam constantemente as rédeas da situação, são também irreverentes e de muito baixo nível de respeitabilidade com os mais velhos. Há exceções para estes dois extremos, mas são raros.

crian1Outro fator desconcertante o padrão de isolamento, não há intercâmbio entre eles, não há brincadeiras construtivas, em contrapartida, há uma dependência latente por celulares, mídias sociais, e jogos online.
Não existe um interesse por brincadeiras tradicionais e quando saem de seu habitat na selva de pedras de uma cidade, se vêm perdidos, medrosos e desconcertados por não conhecerem nada do que há e ocorre à sua volta. Tudo será uma novidade assustadora. O próprio contato com o solo é algo extremamente doloroso de se aceitar.

Continuaremos…

#Disse
Carlos Leonardo

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: