Profissões em alta em meio à desaceleração econômica

profissQuem passou por esta vida de inflação e desaceleração econômica conhece muito bem o que é procurar emprego e não encontrar nada. Não podemos levar ao pé da letra a entrevista abaixo, mas é um fato a ser muito considerado. Realmente algumas áreas de trabalho realmente têm seu pico elevado e podem aparecer maiores oportunidades de se encaixar no mercado de trabalho.

Ainda não entramos definitivamente de cabeça na crise, mas é bom a gente ir se acostumando com os novos mecanismos de busca de empregados no mercado por parte das indústrias. Os primeiros a serem afetados são as empresas da área produtiva e depois, num segundo momento, sofrerão com a desaceleração as empresas comerciais. Se, se não inverterem os resultados macro econômicos brasileiros nos próximos meses, essas conseqüências serão apenas o início de um grande problema.

#Disse

Carlos Leonardo

Fonte: Terra

#CONVITE
Acredita que essa ameaça paira no ar?

Dê sua opinião

 


profiss1

Retração da atividade econômica ainda não resultou em demissões em larga escala, mas empregadores já começaram a substituir funcionários – BBC BRASIL.com

Os efeitos da desaceleração da economia já começam a bater à porta das empresas brasileiras, que são forçadas a rever custos, cortar gastos e também reavaliar o desempenho de seus funcionários.

Na semana passada, o governo anunciou que o Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no Brasil, caiu 0,6% no segundo trimestre deste ano. O mau desempenho de abril a junho, aliado à revisão para baixo do resultado do primeiro trimestre (-0,2%), levaram o País à chamada recessão técnica (quando há dois trimestres consecutivos de queda).

De acordo com agências de recrutamento consultadas pela BBC Brasil, a retração da atividade econômica ainda não resultou em demissões em larga escala, mas, temerosos com a saúde financeira de suas empresas, empregadores já começaram a substituir funcionários. Saem os menos produtivos, entram os mais eficientes.

“É normal que as empresas reavaliem melhor seus quadros em momentos como esse”, afirmou à BBC Brasil Marcia Almstrom, diretora de Recursos Humanos da empresa de recrutamento ManpowerGroup.

Segundo Gil Van Delft, presidente para o Brasil do PageGroup, grupo de recrutamento especializado em cargos de média e alta gerência, oito em cada dez posições intermediadas pela companhia são hoje substituições.

“Empresas de grande porte que estão sofrendo mais fortemente os efeitos da retração econômica, como o setor industrial, vem buscando profissionais que ajudem a reduzir os custos da operação e proporcionem maior eficiência à cadeia produtiva”, disse ele à BBC Brasil.

“Essas substituições ocorreram em maior peso no Sul e no Sudeste. No Nordeste, por outro lado, ainda temos novas contratações por ser um mercado em ascensão”, acrescentou Van Delft.

Na avaliação de especialistas, diante desse cenário de incertezas, a qualificação da mão de obra ganha papel fundamental.

“A qualificação vai ser a chave para o profissional que quiser sobreviver e crescer a partir de agora”, disse à BBC Brasil Ricardo Haag, gerente-executivo da Page Personnel, braço do PageGroup para recrutamento de profissionais de suporte à gestão e primeira gerência.

Com base na opinião de especialistas, a BBC Brasil selecionou as áreas e as respectivas profissões que estão sendo ─ e devem ser ─ mais procuradas em meio à desaceleração da economia brasileira.

Vendas
Cargos mais procurados:
 Gerente de novos negócios, gerente de planejamento de vendas.

Por que está em alta? Com menos oportunidades de negócios, as empresas buscam profissionais que possam turbinar seus ganhos, por meio de um melhor desempenho nas vendas e também por meio de novas parcerias.

Finanças
Cargos mais procurados:
 Contador (nível médio), controller (gestor), gerente de planejamento financeiro, diretor de tesouraria.

Por que está em alta? O cenário de incertezas força uma maior racionalização dos custos. Cabe a esses profissionais cortar gastos sem afetar a capacidade de investimento das empresas permitindo, assim, um crescimento contínuo durante tempos mais difíceis.

Direito & Tributos

Cargos mais procurados: Gerente de projetos fiscais, gerente fiscal para Centro de Serviços Compartilhados (CSC), gerente de planejamento tributário, advogado tributarista, chefe de ‘compliance’ (auditoria), gerente de regulação e infraestrutura.
Por que está em alta? A estrutura tributária brasileira é considerada uma das mais complexas do mundo. Em um momento que exige enxugamento de custos, empresas buscam profissionais capazes de racionalizar o pagamento de impostos.

Compras & Logística (Supply-chain)

Cargos mais procurados: Comprador (nível técnico), gerente de compras indiretas, gerente de planejamento de demanda, gerente de logística.

Por que está em alta? Produzir mais e melhor depende de um bom funcionamento da cadeia produtiva da empresa. Diante de um quadro de retração da atividade econômica, a importância desses profissionais é estratégica, pois o resultado financeiro obtido por meio das vendas é também consequência direta de compras eficientes. Atualmente, a maior demanda por profissionais da área concentra-se nos setores de serviços e varejo.

Tecnologia
Cargos mais procurados
: Analista de suporte técnico (nível técnico), técnico em segurança da informação, arquiteto da informação, gerente de banco de dados.

Por que está em alta? O Brasil possui um desequilíbrio endêmico na área, já que a oferta de profissionais é muito inferior à demanda das empresas. A função é essencial para qualquer empresa, mas tem importância estratégica em momentos em que se busca mais eficiência.

Recursos Humanos

Cargos mais procurados: Analista e gerente generalista de RH.

Por que está em alta? O departamento de Recursos Humanos tem papel fundamental em momentos de reestruturação para as empresas. Cabe a esses profissionais identificar, entrevistar e contratar novos talentos. Além disso, são responsáveis por avaliações de desempenho e programas de treinamento, essenciais para a melhoria da produtividade.


Publicado originalmente no blog “Divagando a Notícia” em 06/09/2014.

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: