Segurança Pública, em que buraco nos “metemos”?

segp1Não podemos reduzir a ideia de Segurança Pública à apenas as polícias. Segurança Pública é todo um sistema que, teoricamente deveria dar apoio, suporte e como o próprio nome diz segurança à população.
Num Brasil desestruturado em que vivemos, onde policiais prende bandidos e a Justiça os solta, onde há superlotação em presídios, onde há sensação de se estar aprisionado em nossas casas e os bandidos soltos às ruas, onde uma criança puxa-lhe uma faca e você não pode sequer dar-lhe um tapa em sua defesa, pois pode ser considerada uma agressão ao menor.

Policiais têm que manter suas armas grudadas em seus coldres, não pode agredir ninguém com safanões, e quando os fazem, quase sempre são atabalhoados que mais destroem do protegem, que matam por se encontrarem totalmente despreparados. São subjugados a treinamentos defasados e arcaicos, que não atendem às necessidades da vida moderna, com seus problemas modernos.

segp2Existem grandes problemas no Brasil como a impunidade, a fiança e o foro privilegiado. Especificamente o pagamento de fiança em prisões de flagrantes de delito, é problema muito sério neste País. Além de sobrecarregar o sistema policial preventivo, o pagamento de fiança, tem o mal de liberar de imediato o “meliante” para o seio da sociedade. É inconsequente acreditar que o mesmo estará quieto, com medo, enquanto aguarda pacientemente as providências da Justiça para seu caso.

A cada década que passa, notamos mudanças drásticas no comportamento do brasileiro comum, os que podem e tem mais recursos monetários, se enclausuram em restritivos condomínios que lhes absorvem a liberdade de viver. Os que não, levantam verdadeiras fortalezas em volta a seus domínios, perdem e ocultam a visão do mundo exterior aos muros. Entram e saem dessas fortalezas com a maior cautela e preocupação por estar adentrando em um mundo inseguro e perigoso.

segp3E para piorar a situação, há um projeto correndo no Senado para votação em que promete liberar condenados pela Justiça a cumprirem suas penas em suas casas, possivelmente com tornozeleiras eletrônicas, como se isso fosse suficiente para impedir alguma coisa. A criatividade direcionada a algum interesse particular em nossos mandatários é algo que não é possível ser explicado. Quase sempre alguma proposta de lei oculta um interesse maior por trás de sua propositura.

#Disse
Carlos Leonardo

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: