Revolução Constitucionalista

Uma parte da história brasileira é uma obrigação a nós paulistas sabermos decor. Posto abaixo um bom material embora resumido, que encontrei nas páginas da internet, acho que a nova geração desconhece muito da história no Brasil. Nosso sistema de ensino está fracassado e regido em grande parte de professores incapacitados e mal remunerados.
Não estarei modificando nada em respeito aos autores, a quem lhes sou muito agradecido. Segue o artigo.

 #Disse
Carlos Leonardo

= 0 =

Cartaz do M.M.D.C. utilizado para recrutar jovens para o movimento em 1932
Cartaz do M.M.D.C. utilizado para recrutar jovens para o movimento em 1932

Você sabe por que hoje é feriado em todo o Estado de São Paulo? Trata-se do Dia da Revolução Constitucionalista, ocorrida em nove de julho de 1932, um movimento contra o primeiro governo de Getúlio Vargas (ocorrido entre 1930 e 1945).

Antes do golpe de Estado que colocou Vargas no poder, em 1930, o Brasil era regido pela “política do café com leite”, pela qual as oligarquias de São Paulo e Minas Gerais se revezavam na presidência do País. Quando assumiu, o gaúcho Vargas nomeou interventores nos Estados. Os paulistas não aceitaram um interventor de fora de São Paulo e se rebelaram contra os novos rumos da política brasileira.

M.M.D.C.
O estopim da Revolução Constitucionalista foi a morte dos estudantes Mário Martins de Almeida, Euclides Miragaia, Dráusio Marcondes de Sousa e Antônio Camargo de Andrade, durante a tentativa de invasão da sede de um jornal favorável ao regime varguista, em 23 de maio de 1932.

A sigla M.M.D.C., que remete às iniciais dos nomes pelos quais os estudantes mortos eram conhecidos (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo), se transformou no símbolo do movimento, como mostra o cartaz de convocação de voluntários para a Revolução Constitucionalista, do acervo do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB).

Rendição paulista
novej2Entre os meses de julho e outubro de 1932, as ruas de São Paulo foram o cenário de conflitos entre os revoltosos e as tropas do governo federal. O movimento, que exigia a promulgação de uma nova Constituição, fracassou no dia 1º de outubro de 1932, quando foi assinada a rendição que pôs fim à Revolução. Os principais líderes da revolta tiveram os seus direitos políticos cassados e foram deportados para a Europa.

Obelisco do Ibirapuera

Obelisco do Ibirapuera homenageia estudantes e combatentes mortos na Revolução de 32
Obelisco do Ibirapuera homenageia estudantes e combatentes mortos na Revolução de 32

Um dos monumentos mais emblemáticos de São Paulo faz referência à Revolução de nove de julho de 1932. Trata-se do Obelisco do Ibirapuera, oficialmente chamado Obelisco Mausoléu aos Heróis de 32. Lá estão sepultados os corpos de Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo e de outros 713 mortos durante o movimento paulista anti-Vargas. O Obelisco, que tem 72 metros de altura, está localizado na Avenida Pedro Álvares Cabral, no Parque do Ibirapuera. O monumento foi feito em mármore e inaugurado em nove de julho de 1955, com projeto do escultor ítalo-brasileiro Galileo Ugo Emendabili e execução do engenheiro alemão radicado no Brasil Ulrich Edler.

 

Artigo original:
Feriado em SP! Mas o que foi a Revolução Constitucionalista?

 

Fonte: terra.com.br

 


Obs.: A Avenida 23 de Maio, na capital paulista leva esse nome para marcar o dia da morte dos rapazes do MMDC.


 

Um comentário em “Revolução Constitucionalista

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: