Um quadro feio… Um retrato assustador, um futuro indefinido! – 1

fei1Parado num semáforo, eu e minha esposa olhávamos sem ver, uma multidão que cruzava nossa frente pela faixa de pedestres… Interessante como a repetição de acontecimentos, de fatos, nos deixa inerte frente ao que está se passando à nossa frente, aos nossos olhos. Até esbocei um comentário com minha esposa sobre o estávamos vendo e não dávamos importância alguma, desfilava em nossa frente um cortejo de pessoas feias, mal vestidas, apressadas e se atropelando para cruzar a rua, sem se olharem umas às outras, perdidas em seus mundos particulares, desleixadas.

Comentava com ela o quão feio estamos nos tornando. Não tenho nada a ver com isso e nem as pessoas me devem qualquer atenção ou explicação, mas estamos feios demais, gordos demais, sem educação demais, fei2sem respeito, demais. A moda hoje em dia, se é que ela existe, tende a levar as pessoas a vestirem roupas que mais parecem trapos de limpar o chão, talvez numa vã tentativa de igualar as pessoas a um só nível e baixo por sinal, cultivamos o modismo de pobreza extrema, é muito comum ver menininhas vestindo roupas rasgadas e desfiadas, quase lhes aparecendo as partes íntimas, mas que têm etiquetas de grife em destaque nas rôtas roupas.

fei3Há algum tempo atrás, num passado não muito distante, as mulheres primavam o esmero em suas vestimentas em qualquer saída a público, mesmo as mais simples, de menor poder aquisitivo, se esforçavam para cumprir esse quase ritual. Hoje em dia as jovens se vestem feias, expõe seus corpos com uma satisfação incrível como se fossem mercadorias a serem degustadas e não coisas bonitas a serem preservadas para o bem de seus futuros. Meninos se vestem como se as roupas fossem de um defunto muito maior que eles próprios e retiradas de um túmulo recém aberto. Uns bonés sem utilidade alguma com as palas viradas para trás, uns sapatões enormes desamarrados, sujos. É uma visão muito feia.

Corpos que mais parecem revestidos de jornais, uns escuros e indefiníveis, outros coloridos como magazines, o rosto desfigurado com a implantação de metais e mais metais de todos os tipos e formatos. Cabelos extremamente coloridos, chocantes, mais parecem pássaros caminhando pelas ruas. Fico imaginando qual o futuro dessas crianças? E quando elas realmente crescerem, ficarem adultas, forem realmente independentes, sem ajuda dos pais, dos hoje adultos que os amparam. Que farão? Que futuro em termos de trabalho poderá almejar, se é que um dia pensarão nisso.

0000

#Disse
Carlos Leonardo ∧∨

 

2 comentários em “Um quadro feio… Um retrato assustador, um futuro indefinido! – 1

  • 26/07/2016 em 05:59
    Permalink

    Concordo e também já reparei nisso. As pessoas estão muito feias. Certas misturas não deram certo. Com 62 anos já vivi várias gerações, perdemos qualidade em todos sentidos. Na década de 60 e 70 éramos muito bonitos, meus amigos e amigas e principalmente as namoradas. Fazer o quê ? Triste, as próprias pessoas perdem o amor próprio. Decorre então valores morais, éticos, etc. Enfim, a coisa tá feia. kkkkkkkkkkk

    Resposta
  • 26/07/2016 em 21:02
    Permalink

    Talvez sejam coisas de anos de experiência, Mário. Ontem mesmo recebi um comentário via Facebook de um rapaz de seus trinta anos de idade e ele me disse coisas incrivelmente maldosas por ser tão radical, respeito-o pelo ponto vista divergente, mas mantenho ainda o meu.
    Abração Mário.

    Resposta

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: