Bem ou mal, somos celebridade internacional

roubo1Aquela estória de “falem bem ou falem mal, mas falem de mim” não deveria ser seguida à regra, principalmente quando se trata de um evento de muita importância mundial. É fantástico o quanto o brasileiro desconsidera sua Pátria, parece não lhe fazer qualquer afronta e viram piadas internas comentários internacionais que denigrem nossa imagem. Exemplo típico disso é a publicação do jornal “Daily News” nesta segunda-feira, quinze de agosto, onde delineia com ares maldosos todos desafortunados acontecimentos que ocorreram no Rio de Janeiro, nos últimos dias.

roubo2Somos incompetentes? Começo a acreditar, que somos sim. Somos tão incompetentes que não somos capazes de corrigir nossos próprios erros, nossos tão conhecidos erros. Acima de qualquer coisa nos descobrimos num mar de lamas onde tudo é corrompido, onde tudo é roubado, quando tentamos fazer algo importante e vistoso como é o caso desses tais jogos Olímpicos, há tanta corrupção nos meios organizacionais, tantos desvios de verba porque os mandatários públicos ou privados estão tão acostumados a o fazerem em nossas caras e não acontecer nada com eles, que acham que o mundo não enxerga isso também.

roubo3Consequência disso tudo é o fato de virarmos galhofa para o mundo inteiro e em vez de combatermos essa publicidade negativa e deprimente, aplaudimos as reportagens de tabloides pelo mundo afora. Não que pudéssemos mudar o que já aconteceu, mas poderíamos impedir e punir com rigor os autores de tais atos. Mas aí entra a corrupção para atrapalhar e mostra que não interesse algum de punição, de eliminação desses atos. roubo4Podemos nos considerar vermes rastejantes em meio ao lodaçal a que estamos muito acostumados; valorizamos demais a pobreza como se ela fosse o que temos de melhor, por causa de nossa mania de inferioridade como reflexo da cultura religiosa.

Estamos nos mostrando ao mundo, estamos expondo nossa face triste, sofrida e desamparada, sem esperanças reais de melhora, porque não queremos mudar, queremos que o mundo tenha pena e nos aceite como somos, tristes, sofridos e desamparados. Pobre de nós! Fomos criados à servidão divina sobre medos do inferno, do sofrimento do purgatório. Por isso somos e seremos sempre derrotados, derrotados por nós mesmos, por nossos irmãos mais malandros

 

#Disse
Carlos Leonardo ∧∨

 

 

Artigo base da análise
Tabloide americano destaca roubo a Ryan Lochte no Rio

 

Fonte: g1.globo.com

 


Leia também os artigos correlacionados:

 


============ DEIXE ABAIXO, SUA OPINIÃO SOBRE O ASSUNTO ============

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: