FFAA, até onde vamos ter de esperar-vos?

São Paulo- SP- Brasil- 29/08/2016- Manifestação contra o governo interino de Michel Temer, na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/ AGPT
São Paulo- SP- Brasil- 29/08/2016- Manifestação contra o governo interino de Michel Temer, na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/ AGPT

Não tenho o que reclamar, não sofri qualquer reprimenda policial ou militar à época, mas nem por isso sou um fervoroso apoiador da ideia da “ditadura militar” representando e guardando o Brasil.
Mas senhor General, nós temos provavelmente a mesma idade ou estamos muito próximos nela, o que me leva a pensar que o senhor também teve a mesma metodologia educacional nos anos de aprendizagem básica da época. Se realmente isso ocorreu, nós temos um divisor em comum, o respeito. protest1Nós aprendemos que temos o direito de ir e vir pelos caminhos do Brasil, nós aprendemos também que nosso direito vai até onde começa o do outro, não é isso?

Nossos pais nos ensinaram que, a nós brasileiros da “lida”, quando tudo estiver conturbado, um caos, poderíamos ainda contar com o verde-oliva e coturnos, para nos socorrer. Senhor General, é de conhecimento das muitas cabeças pensantes desta Nação e de alguns no seio do povo, que tiveram suas mãos amarradas por mandos da elite vermelha que tingiu nossa bandeira, cobrindo nosso verde e amarelo. Mantiveram a esperança da sociedade trabalhadora deste País, aquartelada e omissa ante as demonstrações de agressão aos direitos do brasileiro trabalhador, não se confunda aqui com o jargão vermelho que diz “trabalhador brasileiro”, cujos únicos serviços prestados à Nação, foram invasões, destruição de bens públicos, cerceamento do direito de ir e vir do brasileiro comum. protest2E enquanto tudo isso ocorria, nossas Forças Armadas, que sempre foram íntegras, estavam presas em suas casernas.

Mas parece-me que esses tempos se foram, senhor General, novamente tens às mãos o poder nos ajudar. O povo não pode mais sair tranquilamente às ruas, há muita bandidagem por elas e se estão livres por aí, é porque alguém está deixando, não é verdade? protest3E essas demonstrações de militantes com a nítida intenção de aprisionar a população entre quatro paredes e desfilarem suas arruaças com meia dúzia de “gatos pingados” enraivecidos e dando declaradas mostras de vingança pelo momento político contra suas vontades.

Imagine senhor General, quantas pessoas as quais seus comandados deveriam proteger, perderam suas viagens, quantos perderam empregos (nestes dias dificultosos), quantos tiveram comprometimento na saúde por não perderem suas consultas, enquanto alguns baderneiros obstruíam as vias de acessos, obstruíam o sagrado direito de ir e vir do brasileiro. protest4Tudo isso na mesquinhez da ideia de vingança de militantes identificáveis e sem foro privilegiado para prisão, que estão por aí ditando ordens de guerra, ameaçando os direitos do brasileiro comum, do não alinhado.
Quando senhor General que sairá de traz de sua escrivaninha e porá suas tropas para fazerem a limpeza que se faz necessária e urgente nesta terra? O que falta para que isso aconteça? A explosão de uma guerra entre irmãos? A instalação definitiva do caos no País? A destruição de vidas? Esta é a hora, senhor General.

#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

Artigo base da análise
Protestos contra impeachment bloqueiam marginais e rodovia em SP

Fonte: folha.uol.com.br


Leia também os artigos correlacionados:


============ DEIXE ABAIXO, SUA OPINIÃO SOBRE O ASSUNTO ============

2 comentários em “FFAA, até onde vamos ter de esperar-vos?

  • 31/08/2016 em 09:51
    Permalink

    vivi essa época que se diz ditadura militar, frequentei bailinhos, parques, cinemas, praia, viajei muito, estudei…tranquila, nunca fui parada ou ameaçada pelos militares, andava segura nas ruas, fazia minhas compras sem medo de assaltos, todos os cidadãos tinham o direito de ir e vir sem desocupados para atormentar nossas vidas, quem era pego sem carteira registrada era detido e se comprometia a arrumar emprego o mais rápido possível, não existia direitos humanos, sindicatos, ou qualquer outra entidade para atrapalhar nossas vidas, agora quem era pego pelos militares eram os comunistas terroristas que queriam implantar em nosso pais o comunismo, eram aqueles que invadiram depósitos do exercito para roubarem armas, aqueles que assaltaram bancos, aqueles que sequestraram embaixadores, que explodiram viaturas com um pracinha de 18 anos dentro…essa escoria foi banida do Brasil, um grave erro foi permitir que voltassem, ai esta o pais cheio de vermelhos oprimindo o cidadão de bem em seu digno direito de ir e vir, essa escoria tem que ser banida novamente, o pais tem que dar a descarga e se livrar desses dejetos

    Resposta
    • 31/08/2016 em 10:30
      Permalink

      Excelente explanação, Roseli, realmente esse é o quadro vivido por pessoas de bem, pessoas trabalhadoras da época.

      Resposta

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: