Carteira assinada e aposentadoria ao mesmo tempo

desemprego2Um assunto controverso, mas muito real nos dias de hoje, aqui no Brasil. Segundo o IBGE, mais de um quarto dos aposentados brasileiros estão ainda ativos no mercado de trabalho, em todas as áreas. Existem muitas razões para justificar essa afirmação, mas acredito que a maior delas seja a perda de poder aquisitivo do aposentado, principalmente daqueles à época, que se afastaram de seus campos de trabalho com salários maiores que o mínimo instituído para o aposentado.

desemprego3“Segundo a Pnad Contínua, que é uma pesquisa nacional do emprego, a participação das pessoas com mais de sessenta anos de idade, passou de cinco vírgula nove por cento para seis e meio por cento entre dois mil e doze e dois mil e dezesseis. Em contrapartida, entre jovens a participação no mercado de trabalho diminuiu.”

Com base nesses dados estatísticos, destacam-se duas fortes correntes de pensamento que mudam as condições de trabalho no País. Há os que acham que o aposentado não deveria retornar à atividade e competir no mercado de trabalho, por estar tirando vagas de pessoas mais jovens, em detrimento a sua experiência. Por outro lado, há aqueles em que acreditam que o aposentado, apesar de já receber seu salário, ele compete em desigualdade na disputa por uma vaga no mercado de trabalho.

Idosos na fila de atendimento em posto do INSS, na Água Branca, em São Paulo (SP)
Idosos na fila de atendimento em posto do INSS, na Água Branca, em São Paulo (SP)

Há a grande barreira da idade, onde muitos empresários acreditam que estes já não reúnem condições físicas ou mentais para execução das tarefas.

O fator do acúmulo de rendimentos auferidos não pode ser levado em consideração uma vez que, na faixa etária dita produtiva é muito comum a utilização de acúmulo de empregos para complementação da renda do trabalhador. Isto é amplamente justificado pela condicionante que é o baixo nível salarial existente no Brasil em relação ao custo da manutenção familiar, o dito custo de vida. desemprego1Essa condicionante agrava-se com relação aos aposentados que, quando percebem seus salários integralmente, estão restritos a um salário mínimo, que é totalmente absorvido em despesas básicas, incluindo medicamentos que tem seu uso incrementado nessa faixa etária.
Quando têm uma renda superior ao salário mínimo, seus vencimentos são corroídos pelo famoso “fator previdenciário” que lhes tira anualmente, fatias e mais fatias de seus pagamentos.

Por essas alegações é tornam essa polêmica um tanto interessante, há que se aceitar o fato de que ambos os conceitos expostos têm suas razões de existir. Dificilmente poder-se-á definir por um ou outro lado, até porque as leis trabalhistas e a própria Constituição Brasileira autorizam o mecanismo trabalhista e nos casos mais gritantes, elas são omissas. Cabe-nos o exercício do bom senso para as análises nos casos.

#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

Artigo base da análise
Cresce participação de aposentados na força de trabalho

Fonte: Folha UOL

 

 


============ DEIXE ABAIXO, SUA OPINIÃO SOBRE O ASSUNTO ============

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: