Como nos defender de nossos defensores?


“Não há democracia de fato em um país onde o direito à livre manifestação de ideias só é garantido aos donos dos grandes meios de comunicação”.
Pedro Estevam Serrano


protesto1Estava lendo uma reportagem no site Carta Capital, um site eminentemente de esquerda, ligado ao Partido dos Trabalhadores, o excerto acima é dessa reportagem. É de ficar boquiaberto com a maneira com que tratam e desvirtuam um fato, dando uma visão unilateral e deslocada das reais intenções do executante. Essa reportagem trata das reações apresentadas pelas polícias nas diversas manifestações nas ruas da cidade de São Paulo principalmente. Coincidentemente, os reclamos de exageros estão ligados diretamente às manifestações da esquerda patrocinada pelo Partido dos Trabalhadores e coligados. O grande mote desse pessoal é estarem defendendo nossos direitos civis.

protesto3Essa reportagem exalta a necessidade de um comitê de análise dos procedimentos policiais em campo. Não obstante já exista uma Corregedoria com a mesma finalidade dentro do seio policial militar, parece eles querem um órgão controlador específico para eles. Propõem a defesa dos direitos das pessoas que se manifestam em passeatas, até aí tudo bem, porém, eximem-se de culpa pelas balbúrdias criadas pelos seus manifestantes. A inclusão em suas fileiras de elementos com intenção exclusiva de destruir parece estar amparada por eles com a desculpa de não excluírem ninguém. Acontece que, a responsabilidade de quaisquer acidentes decorrentes dessas manifestações é de exclusiva dos organizadores e os reparos e os custos desses reparos deveriam ser transferidos a essas entidades organizadoras.

protesto2Uma vez que querem defender os direitos dos manifestantes e principalmente dos militantes em desfilar em protesto, fica-nos a pergunta: “E o direito dos não manifestantes, dos moradores da região, dos comerciantes da região que tem seu comércio destruído?” Quem irá repará-los? A visão que se tem é totalmente inversa ao que propõem a reportagem. Normalmente a polícia acompanha essas manifestações, e ela está certa, e só intervém quando os anjinhos manifestantes começam a depredar o que encontram pela frente, a queimar e espalhar lixo nas ruas, não estão eles certos? A polícia não deveria proteger o bem público? Não deveria proteger os não alinhados? Não deveria proteger o bem estar da sociedade como um todo?

Se houver um impedimento ainda maior aos já acanhados gestos dos policiais, que não se arriscam a tomarem atitudes mais radicais por medo da mídia opressora, perguntamos, quem vai cuidar do cidadão que participa dessas passeatas? Parece que o que querem é ter liberdade total para mostrarem toda ira reprimida dentro de suas cabeças, a liberdade de destruírem, picharem, quebrarem tudo, sujarem as ruas, agredirem pessoas não coniventes com suas baixas ideias de protesto.


protesto4Alô senhor Fiscal, tem um bandidozinho quebrando tudo aqui na avenida, como o senhor não pode vir até aqui, estamos solicitando autorização para darmos um tirozinho de borracha no meliantezinho. Já tentamos falar com ele, mas ele não quer nos ouvir… Ou quem sabe vocês mandam a Cúria Diocesana cuidar disso, eles são bons nisso!  


#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

 

Artigo base da análise
Manifestações públicas e abuso de poder

Fonte: Carta Capital

 


============ DEIXE ABAIXO, SUA OPINIÃO SOBRE O ASSUNTO ============

 

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: