“Independência ou Morte” – A História

Apesar de estar meio fora de moda, não “darmos muita bola” à data e desconhecermos a sua história, de só querermos fazer um churrasquinho com amigos, mas hoje se comemora a Independência do Brasil. Vamos rever um pouco dessa história?

DF - DESFILE/7 DE SETEMBRO/BRASÕLIA - CIDADES - Imagem do desfile em comemoraÁ„o ao Dia da IndependÍncia, na Esplanada dos MinistÈrios, em BrasÌlia (DF), nesta terÁa-feira (7).   07/09/2010 - Foto: PABLO VALADARES/AG NCIA ESTADO/AE
Desfile do Dia da Independência, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília 

Como surgiu a ideia separatista?
Explodiam as rebeliões como a Inconfidência Mineira no qual participou Tiradentes, foi liderada por mineradores e coronéis em 1789 e a Conjuração Baiana também conhecida por Revolta dos Alfaiates em 1798, tinha participação de brancos e negros pobres, com os objetivos de quebrar os vínculos com Portugal e seu domínio sobre o Brasil, almejava-se a independência. Foram totalmente dizimadas pelos governos estaduais.

7sete3A chegada da Realeza Portuguesa
Na Europa, Napoleão Bonaparte conquistava países e mais países e proibia o comércio destes com a Inglaterra, sua última grande inimiga. O governo português se rebelou às determinações e Napoleão invadiu as terras portuguesas, por isso Dom João e sua corte fugiram para o Brasil. Eles chegaram em 22 de Janeiro de 1808, escoltados por naus inglesas.

O embrião da liberdade

Crédito:Daniel Ferreira/CB/D.A Press. Brasil. Brasília-DF. Campeonato Brasileiro 2014. Flamengo X Goiás no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.
Crédito:Daniel Ferreira

A contrapartida da proteção inglesa foi a obrigação de relações comerciais restritas com o país europeu, o Brasil ficava então vinculado a Portugal. Com a abertura dos portos às nações amigas, iniciou-se a emancipação brasileira de sua metrópole, uma vez que Portugal não tinha condições de competir com o poderio comercial inglês. Dom João organizou a estrutura administrativa do governo: nomeou ministros de Estado, criou órgãos públicos, instalou tribunais de justiça e criou o Banco do Brasil. Essas medidas e outras, culturais e econômicas, contribuíram para a emancipação política brasileira. O País foi elevado à categoria de sede administrativa das relações com a metrópole. Na prática, isso significava autonomia também no âmbito administrativo. Porém os altos impostos impingidos à população, a seca no sertão e o luxo da corte, incitaram o disparo da Revolução Pernambucana, eles queriam a proclamação da república. Por setenta e cinco dias, os revolucionários permaneceram no poder do estado até que Dom João atacou violentamente com tropas, armas e navios de guerra. A rebelião cedeu suas armas em 19 de maio de 1817. Em 1818, um ano após, revolucionários portugueses retomaram o poder em Portugal, Dom João e sua corte retornaram então à pátria, deixando aqui seu filho Dom Pedro que assumiu o governo brasileiro em 26 de abril de 1821.

Os desencontros e disputas das elites luso-brasileiras
A autonomia brasileira e a autoridade de Dom Pedro eram limitadas a cada vez mais pela burguesia portuguesa, eles forçavam sua volta a Portugal. Por aqui, comerciantes e latifundiários viam ameaça a seus negócios e passaram a apoiar a ideia de desobediência por parte de Dom Pedro, às ordens vindas de Portugal, foi criado então o Partido Brasileiro, organizado para enfrentar o projeto português. A pressão portuguesa pela volta de Dom Pedro só aumentava e em 09 de janeiro de 1822, ele toma a decisão definitiva de não atender as solicitações da corte portuguesa, apoiado pelo Partido Brasileiro e emite a célebre declaração: “Como é para o bem de todos e felicidade geral da nação, estou pronto: diga ao povo que fico”, o fato em si passou-se a chamar “O Dia do Fico”.

7sete1A separação definitiva
Embora já em germinação, a corte brasileira permanecia em confronto com as elites portuguesas. Face aos acontecimentos, Dom Pedro, amparado pela alta sociedade brasileira e pelo Partido Brasileiro, determina a ruptura política definitiva com Portugal e em 07 de setembro de 1822, voltando do Rio de Janeiro, às margens do riacho Ipiranga em São Paulo, Dom Pedro proclama a independência do Brasil à corte portuguesa. Dom Pedro foi aclamado imperador e coroado como Dom Pedro I em dezembro do mesmo ano.

 

#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

 

 


============ DEIXE ABAIXO, SUA OPINIÃO SOBRE O ASSUNTO ============

 

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: