Não sei quem sou, o que quero e onde chegarei

mimimis1É bem essa bandeira que esses jovens revolucionários deveriam erguer. Quando se ouve entrevistas com esse pessoal tem-se a nítida impressão de que são de outro “planeta”, outro planeta mesmo, não vivem cá na Terra. A grande maioria deles são revolucionários convictos sem dominar a essência de suas doutrinas. São capazes de destruir o que estiver pela frente em nome de um tema de passeata.

São crianças semi-crescidas que foram criados com latas de leites especiais caríssimos, tratados a pão de ló, que estudam, ou melhor, que estão em universidades em cursos que custam por baixo, três salários mínimos ao mês, que ostentam roupas de grife, utilizam-se de “smartphones” de primeira linha, que custam alguns milhares de reais, que comemoram seus feitos logo após, em um barzinho ao tilintar de tulipas de cerveja e “tira-gostos”.

mimimis2Defendem a igualdade para as pessoas, desde que essa igualdade seja fruto de seus conceitos de igualdade e liberdade. São extremamente carentes do apoio de um adulto e disso se aproveitam antigas figuras exponenciais com ideologias radicais esquerdistas, oriundas das velhas lutas armadas que queriam implantar o “comunismo” no Brasil, muito embora neguem peremptoriamente isso. Essa carência é evidenciada em casos em que, quando pegos pela polícia e são temporariamente presos, pedem socorro às mães. Há relatos públicos desses exemplos.

mimimis3Por terem em sua maioria, origens na baixa classe alta, desconhecem a relação de valores e se acham pobres e com direito às reclamações utópicas de seus movimentos. Normalmente confundem-se nas divisões das classes sociais, não são capazes de olhar para eles próprios e verem que não têm nada a ver com a realidade dos realmente necessitados. Reclamam direitos que financeiramente não tem e quando questionados, se confundem com os objetivos que supostamente estariam defendendo. Esquecem-se ou simplesmente desconhecem a verdade de que os realmente necessitados não têm tempo para passeatas, necessitam desse tempo para por comida em suas pobres mesas.

mimimis4Desconhecem o que a história mostra a respeito de lutas, de movimentos contra uma força maior. Como não conhecem o passado, não têm qualquer noção de para onde estão caminhando, quais as consequências que certamente sofrerão com o passar do tempo. Em sua grande maioria deverão ter um futuro não muito distante, mas nesse pouco tempo, muito sofrimento e perdas deverão ocorrer, mas não enxergam isso. Uma pena, deixaram-se levar por ideias não condizentes com o pensamento da maioria da população, são considerados uma fraude de uma geração revolucionária, não têm objetivos reais, não têm metas reais, apenas obedecem aos comandos dos projetos de inserção da política esquerdista radical no seio do Brasil. Que pena, podemos dizer que uma geração se perdeu…

#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

 

 


============ DEIXE ABAIXO, SUA OPINIÃO SOBRE O ASSUNTO ============

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: