Mas a escolinha de vagabundos, progride!

vagabundos1A reportagem abaixo nos traz uma triste realidade que o povo, o governo e todos os envolvidos direta ou indiretamente na situação, fazem vistas grossas, eclipsando o temor de um futuro terrível a nos aguardar. A cultura de pão quente e peixe assado distribuídos indiscriminadamente, começa a fazer efeito, como temíamos, alguns de nós que não aceitavam a ideia de “só ajuda aos coitadinhos”.

Uma vertente de pensamento acreditava que iríamos criar um batalhão de vagabundos, dependentes das fontes governamentais para sobreviver. vagabundos2E eis que está começando a se mostrar e avolumar essa massa do pessoal do “não vou fazer nada porque alguém irá me ajudar”. É uma geração toda comprometida em seus modos de viver a vida, de ver as coisas como são na realidade. Vivem num ostracismo tão isolado que não tem noção alguma de seu lugar na sociedade, no mundo. E o pior, não estão nem um pouco preocupados com isso.

Não nos preocupamos a ensinar a colher o trigo e a pescar, demos-lhes de mãos beijadas, felizes por estarmos ajudando, não nos importamos com as consequências deste gesto enaltecedor de egos. Não podemos de forma alguma culpar a sociedade em geral, chamando-a de cruel, de desumana. vagabundos3Esses pobres vagabundos, sem destino e sem futuro, são o resultado de acreditarmos em contos de carochinha, de acreditar e tentarmos transformar em realidade fantasias ufanistas de conceitos sócio-comunistas em meio a mundo capitalizado.

E esse erro levou a essa geração pobre de raciocínio, que só sabe seguir modismos de que se arrependerão muito futuramente por mutilações corporais a não quererem se esforçar o mínimo possível para mudar algo em suas vidas. Acreditaram nas fantasias cantadas por líderes inescrupulosos que visavam apenas seus interesses momentâneos, sem se preocupar com esse gado acéfalo e preguiçoso.

vagabundos4Lamentavelmente alguns creram que poderiam mudar o destino traçado por milênios de evolução do mundo. Desde que o mundo é mundo, sempre houve essa eterna luta do pobre com o rico e friamente falando, um não pode sobreviver sem o outro. Eles se complementam e o objetivo maior de realização na vida é o fato de sair da pobreza e galgar andares superiores de poder e status, para os ricos esse objetivo maior é melhorar seus poderes ou apenas se manterem no topo da pirâmide social.

#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

Artigo base da análise
Cresce número de jovens que nem estudam nem trabalham no Brasil, diz IBGE

Fonte:   em.com.br

 


============ DEIXE ABAIXO, SUA OPINIÃO SOBRE O ASSUNTO ============

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: