Sob a égide de uma velha colcha de retalhos

Crescemos, amadurecemos, ficamos com cabelos brancos e continuamos a cometer os mesmos erros da infância por falta de preparo, de conhecimento de causa, de voluntariedade e benignidade. Como crianças, somos movidos por interesses diversos dos objetivos a que nos propomos trilhar.

Dessa forma, quase tudo o que fazemos têm resultados distorcidos ou incompletos, porque no meio do caminho da construção, se perdeu ou houve um hiato na persistência do objetivo proposto. Por mais que houvesse boas intenções e razões para que, em consenso obtivéssemos êxito, o resultado é quase sempre uma colcha cheia de furos, cheia de falhas e por essas frestas ou buracos, aproveitam-se espertalhões para usarem essas recém-criadas regras a seu favor, desvirtuando-a de seus reais objetivos.

A solução que fazemos há anos é o paliativo dos remendos, que em vão tentam serem das mesmas cores da colcha, porém, deixam-na feia e inútil. Normalmente, quando esses remendos são aplicados, já se vazaram pelas frestas deixadas muita coisa que contradizem as regras impostas pela colcha.

Em cima dessa teoria podemos colocar quase tudo o que se faz no Brasil. Vejam os recentes acontecimentos que envolveram presídios, presos, polícias, gestores e governos estaduais. Haveria hoje uma solução para essa problemática toda, sem uma ação ainda mais traumática para os envolvidos? Muito provavelmente, não. O governo federal se misturou à balbúrdia toda na vã tentativa de ajuda aos estados. Isso simplesmente representará o dispêndio de mais verbas governamentais com o intuito de criar condições de solução para o problema, como se simplesmente o problema fosse falta de dinheiro. E ele se escoará em ralos não identificados e se criarão ações fantasmas com resultados estatísticos fantasmagóricos de sucesso. Mas na realidade, nada mudará; só descobriremos isso alguns anos depois, quando ninguém mais se lembrar da carnificina que a deu origem.

#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

Artigo base do comentário
No AM, 432 presos provisórios são libertados em mutirão após massacre

Fonte:   G1.globo.com

Leia também os artigos que falam sobre o mesmo tema:

 

 

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: