Coitados, não é? É essa a intenção mesmo

Os primeiros cento e sessenta e um do total de setecentos e três policiais militares estão em apuros, a punição pela idiotice parece ser cara. Diriam alguns que a Corregedoria da Polícia Militar está tiranizando a situação, será mesmo? Sou a pessoa menos indicada para falar disso, mas, penso que desde muito pequeno aprendemos que se fizermos algo de forma errada, somos punidos e até a natureza faz valer essa lei.

Ora, partamos do princípio de que os militares de uma maneira geral só existem por terem a finalidade de nos proteger, de defender a Pátria-mãe, a manutenção do direito de cada um. É injusto então eles próprios não terem esse direito? Não é injusto não. Eles sabiam muito bem o sacrifício a que estavam se sujeitando ao assumirem as fileiras militares. De nada adiantam as táticas de envolverem as pobres esposas como um anteparo até que meio covarde, na vã esperança de não serem contraventores nas regulamentações que norteiam a conduta dos militares e suas hierarquias.

Lamentavelmente, suas táticas viraram-se contra eles mesmos, aquela intenção de despertar complacência da sociedade foi destruída pela sequência de acontecimentos ocasionados pela omissão de suas funções. Quem pagou o preço dessa irresponsabilidade foi o povo e esse povo que se esperava estarem a favor, são os mesmos que pedem as cabeças pelos erros.

Não há qualquer possibilidade dessa situação se reverter a favor desses homens, por mais que voltem a trabalhar, a patrulhar as ruas, o estrago já está feito e o ônus dessa besteira será cobrado. Cabeças cairão e não poderão jamais culpar a sociedade ou mesmo a entidade que deveriam estar subalternos. Uma brincadeira que custou muito caro às suas próprias famílias, à sociedade, à Nação, a eles próprios. Não há o que reclamar, apenas a lamentar.

#Disse
Carlos Leonardo ٨٧

Reportagem base na opinião:
ES anuncia processo de demissão de 161 PMs envolvidos em paralisação
Fonte: G1.Globo

Leia também os artigos correlacionados:

Para você, um “Convite à Prosa…
“Acredita na vitimização dos militares?”

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: