A onda vermelha em ebulição, prestes a recobrir o Brasil

Eu não serei candidata a presidente da República, se é essa a sua pergunta. Agora, atividade política, nunca vou deixar de fazer (…). Eu não afasto a possibilidade de eu me candidatar para esse tipo de cargo: senadora, deputada, esses cargos — disse Dilma, em entrevista à agência de notícia France-Presse (AFP), em Brasília.

Está se recompondo a cúpula vermelha para se posicionar como a solução para o País administrado pelo ex-aliado que se transformou de uma hora para outra em usurpador. Há dias atrás o “Santo Homem” se colocou como a única oportunidade de recolocação do Brasil nos trilhos do progresso e agora vem a “Mãe das Olimpíadas” também engrossar as fileiras.

Um trabalho de formiguinhas destruídas está sendo feito por trás das cortinas verde e amarela da Nação. Militantes que nunca se deram por vencidos, que nunca deixaram de acreditar nas inocências de Lula e Dilma, de enxerga-los como vítimas, como sacrificados pelo sistema, dentro de uma programação oculta que só as esquerdas radicais sabem fazer, minam os posicionamentos da situação desorganizada e também comprometida.

O resultado disso tudo é a grande possibilidade de sucesso das massas vermelhas nas próximas eleições presidenciais. Enquanto a situação disputa egos e poderes de quem será o candidato da situação, do alto de toda sua prepotência característica dos que estão no poder, nem sequer está preocupado com a avalanche que se forma volumosa e violenta sob seus pés.

Muito em breve veremos “Papai e Mamãe das Olimpíadas” de mãos dadas, trocando sorrisinhos comprometedores sob aplausos e apupos em um mar vermelho agitado e ameaçador. É o que queremos?

#Disse
Carlos Leonardo ٨٧

Reportagem base na opinião:
Dilma diz que não descarta se candidatar à Câmara ou ao Senado
Fonte: O Globo

Leia também os artigos correlacionados:

 

Para você, um “Convite à Prosa…
“É o que realmente queremos?”

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: