Quando o mocinho vira bandido, a casa caiu

As coisas estão ficando cada vez mais feias neste Brasil de hoje. Um cheiro de ação orquestrada contra a frágil e pretensa estabilidade está no ar. Não ignorando o poder das mídias sociais e principalmente da comunicação rápida e preferida do brasileiro, o aplicativo WhatsApp, mas acima de toda essas facilidades está a tomada de decisão de famílias que se expõe em detrimento de seus filhos a enfrentamentos com militares do governo federal.

Não há uma explicação lógica para que em questão de horas, uma rede se formasse em rebelião de cônjuges e tomasse conta de um estado todo, prendendo dentro de casernas os militares que deveriam estar nas ruas protegendo a população. E pior, como se orquestrados por uma batuta invisível, bandidos saem imediatamente às ruas para brigarem, assaltarem, matarem pessoas, depredarem patrimônios, incendiarem imóveis, como se estivessem presos comprimindo-se atrás de um portão, que de repente se abriu.

Em meio a esse caos, ante aos olhos incautos e apavorados dos habitantes do Espírito Santo, pais e mães participam em comum ao movimento reivindicatório, esquecendo-se de seus filhos, abandonados a toda sorte de possíveis problemas.
Isto tudo ocorre naturalmente como se fossem ao culto matinal, todos irresponsavelmente tranquilos.

Novas despesas ao já estuprado Governo Federal com a manutenção das Forças Armadas para o patrulhamento das cidades. Oportunidade de ouro para solucionar de vez essa balbúrdia toda, os militares estão reclusos em suas casernas, provavelmente jogando cartas enquanto seus cônjuges protegem as portas e o mundo se incendia lá fora.
Se não são parceiros, são coniventes com o caos instalado e como são policiais militares, há responsabilização direta na segurança da população, se não o fazem, cadeia para eles e instalação de júri administrativo para apurar as responsabilidades desses agitadores de farda.

#Disse
Carlos Leonardo ٨٧

Reportagem base na opinião:
Sem polícia, Espírito Santo vive onda de violência
Fonte: Notícias Terra

Leia também os artigos correlacionados:

Para você, um “Convite à Prosa…
“Como se sente vendo quem deveria proteger a população, escondendo-se atrás dos cônjuges?”


 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: