O “fundo do poço” é uma tênue membrana

A situação econômica e organizacional do País chegou a essa tênue membrana que é o “fundo do poço” da crise. Nunca estivemos em tão complicada situação. Conseguimos a uma só vez o “break” socioeconômico com o desarranjo político no País. Para complicar a situação, há uma latente divisão entre os brasileiros onde a maioria das pessoas posiciona-se sem defender, contra os adeptos do governo que sofreu impeachment que insistem em crucificar o vice- presidente empossado que embora de partido diferente, era seu coligado.

Essa situação é tão delicada que chega facilmente ao ponto de ruptura se medidas errôneas forem tomadas na economia. Não está totalmente errado o governo quanto a procurar medidas que possibilitem e incentivem às empresas a retornarem a produção, a recontratar mão de obra. O erro do governo está em manter suas gorduras estocadas.

Os políticos deveriam pensar ao menos em um pequeno tempo no Brasil e seu povo, têm que aceitar que os sacrifícios necessários para a Nação reengrenar sejam assumidos por todos. O povo sempre e até por não ter força de reação, esteve disposto a se sacrificar pela recuperação do sistema, falta o governo se mostrar disposto.

Se estas medidas que atingem diretamente o trabalhador forem impostas por medidas governamentais, sem a contrapartida do governo, as chances de um grande caos são enormes. Para isso, existem os agitadores profissionais de plantão a serviço dos opositores ao governo instituído.

Veja os links abaixo sobre os posicionamentos de personalidades e entidades com respeito das medidas a serem tomadas sobre a reforma trabalhista a vir:

#Disse
Carlos Leonardo ٨٧

Reportagem base na opinião:
A reforma trabalhista vai gerar empregos?
Fonte: Terra

Leia também os artigos correlacionados:

Para você, um “Convite à Prosa…
“Só mexendo nas leis trabalhistas as coisas podem melhorar?”

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: