A coroação da incompetência

Acontecimentos graves, acontecimentos que às vezes beiram a ocorrências policiais são minimizados pela área política brasileira e os brasileiros, gado domado, fazem vistas grossas, fingem não ver, não saber.
Incompetência e mau-caratismos combinam-se e geram mais despesas ao erário e ainda criam ares de celebrações de nacionalidade.

Em qualquer país onde a seriedade e o respeito às leis coisas que aqui são corriqueiras, lá não aconteceriam. É inconcebível que pessoas se candidatem a cargos políticos de confiança para a sociedade que tenham um passado nebuloso, tenha sido criminalizado, tenha pendências jurídicas ou judiciais.
A instituição maior de controle das disponibilidades eletivas, não faz qualquer antecipação e bloqueio desses casos. Poder-se-ia dizer que há falhas na legislação quanto a essas inibições, mas porque não se corrige essas desculpas veladas?

Agora, vergonhosamente, mas com caráter civilidade, doze cidades terão que voltar às urnas para eleger novos prefeitos, por que os anteriormente eleitos foram impossibilitados. Novas despesas estruturais, de logística, de dispêndio de tempo funcional, sem falar na obrigatoriedade disfarçada de ato cívico com que as pessoas se obrigam a cumprir. Tudo isso porque doze honradíssimos senhores resolveram se candidatar a prefeito à revelia de qualquer impossibilidade que já deveriam ter conhecimento. Tudo isso porque a entidade maior do estado não cumpriu com sua obrigação moral, escondendo-se por trás de leis incompletas. Será que esses novos candidatos foram liberados para concorrerem a esse cargo pleiteado?

#Disse
Carlos Leonardo ٨٧

Reportagem base na opinião:
Eleitores de 12 municípios vão às urnas neste domingo para eleger prefeitos
Fonte: G1-Globo

Leia também os artigos correlacionados:

Para você, um “Convite à Prosa…
“Há alguma possibilidade de nos considerarmos civilizados?”

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: