O interior também já começa a sentir

Como os efeitos de uma primavera sangrenta, as diversas formas de crimes contra o cidadão, contra a sociedade partem do centro das grandes metrópoles e avança sem freios pelo pacato interior caipira.

Longe de estarem acostumados às agressões e diante das imperícias policiais e da falta de estrutura de emergência dessa mesma polícia, cidadãos se veem envolvidos pela crescente onda de crimes quase sempre executados por grandes e organizadas quadrilhas das grandes cidades.

Movidos por um modismo exagerado calcado em promessas de segurança, pessoas investiram quase tudo que dispunham ou que conseguiam em financiamentos para abandonar suas casas nas ruas das grandes ou pequenas cidades e se adaptarem ao novo tipo de convívio coletivo.

Por ironia do destino, quadrilhas de bandidos profissionalizados no manuseio de armamentos pesados e de táticas de guerra, começaram a praticar grandes roubos dentro de todo tipo de condomínio.

Ladrões saem de casa carregando mala com pertences dos moradores (Foto: GloboNews/Reprodução)

Facilitado pelas grandes redes viárias próximas às cidades interioranas eles surgem e desaparecem num piscar de olhos, enquanto os inaptos e lentos policiais interioranos se matam de tanto buscar, de tanto procurar em vão por eles.

Desesperados os proprietários não sabem mais ao que recorrer, em como fugir do trágico destino a que se sujeitam pessoas de bem, pessoas que passam a vida labutando para conseguir seu sustento, seu patrimônio, da fúria da insana e sanguinolenta súcia que só aumenta neste País.

#Disse
Carlos Leonardo ٨٧

Reportagem base na opinião:
Roubos e furtos a condomínios crescem 172% em São Paulo, aponta levantamento
Fonte: G1 – Globo

Leia também os artigos correlacionados:

Para você, um “Convite à Prosa…
“Como você sente a insegurança dos brasileiros?”

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: