Mais um assunto distorcido?


O setor advocatício do Partido dos Trabalhadores, nesta segunda-feira (8), havia pedido a suspensão do processo e do depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sergio Moro, agendado na Justiça Federal em Curitiba/PR para esta quarta-feira (10). A defesa alega não ter tempo suficiente para analisar documentos da Petrobras relativos ao caso que deveriam ser juntados à ação penal.

Excerto com pequenas adaptações do artigo base da análise.


Como a própria reportagem cita, a juntada ao processo de cinco mil documentos, algo representativo a cem mil páginas, não afetam os contratos indicados na denúncia, por não estarem relacionados. Creio então ante esta afirmativa, tratar-se de mais uma artimanha constante nos métodos que costumam serem aplicados por esse partido político.

Outra inconsistência na divulgação veiculada na mídia, sem qualquer referência a ela é que os cinco mil documentos juntados ao processo, foram objetos de um anterior adiamento ao depoimento do ex-presidente à Justiça Federal. Isso quer dizer que este subterfúgio é de responsabilidade e solicitação exclusiva do próprio Partido dos Trabalhadores, não vindo a acrescer nada ao processo, porque a inicial acusatória já estava suficientemente instruída.

A acusação do Ministério Público Federal sustenta nesse processo que Lula recebeu propina da empreiteira OAS em troca de benefícios à empresa na Petrobras nos governos petistas. A defesa já havia pedido anteriormente a nulidade do processo e o afastamento de Moro do caso.

#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

Artigo base da análise
Tribunal nega pedido e mantém depoimento de Lula a Moro na quarta
Fonte: Folha

Leia também os artigos correlacionados:

Para você, um “Convite à Prosa…
“Você já não está cansado(a) de tanta dissimulação petista?”

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: