Perca ou perda? Qual usar?

Estava eu em uma reunião de serviço onde um jovem e proeminente administrador discorria sobre os resultados obtidos pela empresa em determinado tempo. Sobre gráficos e mais gráficos Excel, ele explanava sobre os números que às vezes se apresentavam positivos e às vezes, degradantes.
Um estudo bem preparado para demonstrar a visão administrativa dos resultados era sempre maculado por uma colocação errônea de uma palavra em seus coloridos gráficos – “A perca no período foi de…”.
Para uma possível ajuda, posto aqui um artigo publicado na internet. Segue:


As palavras “perca” e “perda” são parônimas, ou seja, a grafia e pronúncia são semelhantes. Por este motivo, há muita confusão quando empregadas. Para não confundir as duas palavras em questão, devemos nos atentar ao significado de ambas.
Vejamos, então, o sentido de cada uma:
Perca – é uma forma verbal, ou seja, flexão do verbo “perder”. Aparece na primeira e terceira pessoas do singular do presente do subjuntivo e na 3ª pessoa do singular do imperativo.

    •  a) Não perca essa oportunidade de jeito nenhum! (3ª pessoa do singular do imperativo)
    • b) Você não quer que eu perca essa oportunidade, não é mesmo? (1ª pessoa do singular do presente do subjuntivo)
    • c) Não quero que ele perca essa chance! (3ª pessoa do singular do presente do subjuntivo) 

Perda – é um substantivo que significa se privar (desapossar, excluir) de alguém ou de algo que se tinha.

  • a) Esse ano houve perda de qualidade em relação ao ano passado.
  • b) Joana está triste, pois a perda da tia a abalou muito.

É muito comum as construções “Não quero que ela perda sua vaga” ou “Ver esse programa é perca de tempo”.
Estas orações estão incorretas, baseado no que vimos acima.

Na primeira oração seria “perca”, pois a segunda oração deste período (que ela perda sua vaga) está no presente do subjuntivo e exige um verbo. O certo seria: Não quero que ela perca sua vaga.
Já na segunda oração, o sentido é de privação, pois alguém está perdendo o tempo que tinha ao ver o programa.
Logo, essas orações usuais, apresentadas acima estão incorretas. No entanto, o seu uso na língua coloquial é justificável, já que são muito parecidas, mas continuam erradas.

Publicado por: Sabrina Vilarinho em Dúvidas verbais


#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: