Não estávamos com problemas de caixa, Presidente?

É quase impossível não se abater ante o pessimismo que nos aflige diariamente. Nossos mandatários não se cansam de encontrar meios e meios de fazer tudo ao contrário do que deveria ser o óbvio. Para poderem atingir determinados objetivos, utiliza-se de meios antagônicos aos apregoados e impostos com medidas austeras à população.

O que se pode pensar a respeito da atual situação político-monetária do País, envolto em ebulições de escândalos de negociatas, desvios e propinas entre seu alto escalão. Sob a batuta de um Presidente mendicante de recursos monetários, de que se segura como um peão de boiadeiro sob o animal saltitante, ao seu cargo presidencial. Paira no ar uma velada ameaça de prisão se, se escorregar de cima de seu cargo protetor.

Como prova de total descontrole e desespero, toma medidas sem qualquer vínculo com sua pretensa linha de atuação. O povo se vê perdido frente às medidas emergenciais tomadas em direção conflitante a decretos autenticados pelo Senado e anteriormente assinados recentemente pelo próprio Presidente.

Em meio à efervescência do momento, o Ministério Público Federal vem autorizar um reajuste de salários altíssimo para seus procuradores. Como se não bastasse essa decisão conflitante, vem o senhor Presidente da República anunciar aos quatro ventos que liberará vários milhões para realização de um tradicional evento, o carnaval. Um evento explicitamente privado, construído com verbas e recursos oriundos do setor privado, muito embora se beneficie de uma premiação governamental do estado, que não se pode comparar aos gastos bancados pelo setor privado.

Impossível não se questionar, porque o governo federal tem de se meter em assuntos não inerentes à sua alçada? Ainda mais dispensando vultosa quantia, num momento não condizente, num momento de extrema necessidade de recursos para os diversos setores à sua responsabilidade. Ou simplesmente essa dificuldade financeira em que o País atravessa é simplesmente um pano de fundo para abertura do espetáculo?

#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

Artigo base da análise
Conselho Superior do MP Federal aprova reajuste de 16,5% para procuradores
 Fonte: globo.com

Leia também os artigos correlacionados:

Para você, um “Convite à Prosa…
“Como você vê essa política contraditória do governo federal?”

 

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: