Dia da Independência ou Independence Day?

Não sei se devemos rir ou chorar. No papel, somos considerados livres e altivos, independentes das forças opressoras a que nos sujeitávamos. Na realidade, somos escravizados por irmãos nossos, livres e independentes, que acreditamos poderem nos conduzir a um futuro brilhante, a um futuro realizador de sonhos e esperanças do povo.

Mas nossas esperanças foram traídas e nos descobrimos em meio a um caos organizacional. A centelha má existente em cada um de nós, admitamos ou não a sua existência, uniram-se em diversas pessoas influentes e delegadas por nós a gestão dos negócios da Nação e construíram a maior máquina corrupta que se tem conhecimento na história. Nada se compara ao que está acontecendo com o Brasil.

Tal qual no filme citado, estamos à mercê das vontades de alienígenas que nós próprios criamos. Alienígenas sim, por que deixaram de serem e agirem como seres humanos. Seus valores estão muito além de respeito, seriedade, valorização do próximo, de honra e amor à Pátria. Pátria, que Pátria? A Pátria deles é o constante crescimento de seus poderes e recursos, em detrimento do sofrimento do povo.

Mas infelizmente não há um velhinho sem futuro, que se julgue no direito de atirar seu parco aviãozinho contra o cerne da potência destruidora da base alienígena. Não temos meios de destruir esse poderio a que nos submetemos, porque, por mais que encontremos almas dispostas a se entregarem em prol da causa, eles serão esmagados ou abduzidos pela força imperiosa.

Não temos nada a comemorar! Temos mais é que lamentar nossa ignorância, nossa displicência, nossa crença imbecil nas palavras de irmãos bandidos aproveitadores da manada da “vida de gado”.

#Disse
Carlos Leonardo ˄˅

Para você, um “Convite à Prosa…
“Vamos comemorar o quê, exatamente?”

Vamos comentar isso?

%d blogueiros gostam disto: